Temos discutido no facebook o caso Uber, que está, no Brasil, criando uma “race to the bottom“, por conta da guerra de preços que provocou.

Pois, recentemente, as coisas não estão melhorando para este segmento:

  • O Lyft, concorrente nos US of A, alegadamente, procurou compradores e não encontrou.
  • O Google lançou esta semana nos US of A um app de “ride sharing”, tornando-se uma ameaça grande para o Uber, dada que o Uber ainda não gera caixa (prejuizo de 1.2 bi de dólares no primeiro semestre deste ano) e o Google tem caixa “infinito“.

Pois piorou. Agora, na China, o governo Chinês abriu uma investigação sobre a aquisição da operação do Uber pelo Didi, maior player do mercado.

Por quanto tempo o Uber permanecerá sob fogo, com suporte dos acionistas, é a pergunta que o mercado começa a fazer com frequência crescente.

China to Probe Didi-Uber Deal
China’s Commerce Ministry has opened an antitrust investigation into Didi’s acquisition of Uber’s China business, a deal that would strengthen Didi’s dominance in the country’s ride-hailing market.